Blogger templates

Saturday, 25 August 2012

Contos:ARROMBADO POR UM MULATÃO SAFADO


Meu nome é João, 22 anos. Envio mais um conto de Portugal.
Há uns dias atrás, um sábado, acordei pelas 3 da tarde pois na sexta feira tinha saído com amigos até às 5 da manhã. Tomei um duche comi uma sopa e um sandwiche e deitei no sofá assistindo a um jogo de futebol. Vendo os jogadores comecei a ficar excitado e pensei dar uma ligada pra um cara activo com quem eu andava transando, e convidar ele pra vir na minha casa me foder.
Marquei o número, e assim que atenderam, sem perguntar sequer com quem tava falando , fui logo direto dizendo que tava pensando nele e isso tava me deixando muito aceso e que tava mesmo a fim de pagar um boquete bem gostoso pra ele e afundar meu cuzinho em sua rola grossa. Quando falei o nome dele, o cara do outro lado da linha, falou que não se chamava Orlando (nome fictício) mas que se eu tava a fim de rola, tudo bem, podia vir na casa dele.
Fiquei atrapalhado, ao perceber que tinha falado aquelas coisa pra um desconhecido, mas ao mesmo tempo fiquei curioso e deixei o papo rolar. Eu havia me enganado na marcação do número de meu amigo e ligado pra outra pessoa. Por sorte um cara que parecia sem preconceito e muito safado. Aí ficámos falando, ele perguntou meu nome, minha idade, meu aspecto físico, se eu era só passivo ou também activo, e outras coisas mais. Eu perguntei o mesmo pra ele, e fiquei sabendo que se chamava Wilson, era mulato de Cabo Verde , de olhos verdes (adoro), dote grosso com 19 cms., magro, 20 anos de idade, com namorada, e completamente activo.
Depois me disse que andava necessitado pois a namorada tava estudando pra exames e fugia de ter sexo , e que tinha a fantasia de transar com um passivo. Aí me perguntou se eu chupava bem, e eu falei que adorava chupar, e ele falou que seu pau tava ficando duro só de imaginar eu chupando a cabeça dele. Eu falei que meu pau tava duro também só de ouvir a voz de macho dele e imaginar seu pau.
Aí ele começou a falar putaria, dizendo se eu botava a rola dele inteirinha na minha boca, e eu falando que sim, que adoraria, e ele me xingando, dizendo que eu era bem puta e que ía chupar ele bem gostoso e que depois ia ser a putinha dele. Que ía socar o rolão dele no meu cuzinho até me deixar todo arrombado.Eu falava que queria ter o pau dele todinho no meu cu e comecei a me masturbar botando um dedo no cuzinho ao mesmo tempo. Ele do outro lado tava batendo bronha também. Eu ouvia seus grunhidos roucos de prazer e me contorcia de tesão gemendo o nome dele, e pedindo pra ele botar mais mais fundo. Fomos falando e nos masturbando à distância até que soltei meus leites gemendo bem alto. Ele aí falou que ía me encher o cu de porra e ejaculou também roncando como um urso.
Ficámos sem falar uns minutos, e depois ele falou que tava louco pra me comer e queria que eu fosse na casa dele. Falou a morada, e disse que não tinha ninguém na casa dele, que os pais tavam em Cabo Verde e o irmão mais velho com quem ele vivia, tava na casa da namorada e só chegava no outro dia. Aí eu falei que conhecia a zona onde ele vivia e que era só tomar uma ducha que em pouco mais de meia hora eu ía chegar.
Doido de tesão pra dar pra aquele macho de voz rouca, fiz a higiene, tomei outro duche, me vesti bem sexy. Calça e camiseta bem justas, botas e gabardine pois tava chovendo e … uma cuequinha preta transparente que abre de lado como as que usam os strippers.
Encontrei a casa dele bem fácil. Era num bairro modesto mas o prédio tinha bom ar. Um pouco nervoso e ansioso, afinal eu não conhecia o cara, toquei na porta e … nossa , me deparo com um mulatão, com uns olhos verdes de cair pró lado, um pouco mais alto que eu, cerca de 1,80 m, magro, sarado, usando apenas uma cueca samba canção e havaianas sorrindo pra mim com o ar mais safado que eu já vi num cara.
Me convidou a entrar, alisando a rola, e depois de me conduzir no quarto dele, ficou me olhando um tempão com aquele jeito safado. Aí eu perguntei pra ele porque tava me olhando assim e ele respondeu que era porque não esperava um cara tão jovem e tão bonito e gostoso quanto eu.
Eu agradeci o elogio enquanto despia a gabardine, apreciando suas coxas fortes, suas mãos e pés enormes, seus abdominais definidos e … claro aquele volume na cueca que só podia ser de um macho bem dotado. Me deu um tesão danado, e fui junto dele. Nesse momento percebi que o rolão tava saindo pela abertura central da cueca. Vendo meu olhar ele riu e me acenou na direcção da rola. Eu agarrei ela e a acariciei sentindo seu peso. Era um caralho pesado e poderoso. Sem falar nada, caí de joelhos e deliciado mamei aquele tição por entre a abertura da cueca sentindo ele endurecer e engrossar em minha boca. Wilson agarrava minha cabeça e socava o pau já todo duro na minha boca, falando:
- Isso viadinho tesudo. Chupa bem esse caralho… vai…safado…isso aí…
Quando o mulatão largou minha cabeça baixei ao cueca dele e comecei a lamber o saco dele … que loucura … era um sacão bem negro e peludo. Lambi ele todo, e tentei botar uma das bolonas na boca. O cheiro de macho que aquele sacão deitava me deixava ainda mais doido de tesão.
- Ai que saco gostoso … ai Wilson … ai que loucura ….. - Eu gemia.
- Gosta do meu saco é? … vou botar meu caralho em sua boca junto com o saco pra você ver se gosta… hã … putinha… vou deixar você louquinha pelo seu negão. – Ele falava.
Dizendo isso ele me fez sentar na cama dele, ficando de pé, agarrou o saco junto com a rola e tentou botar tudo na minha boca. Pra agradar meu macho dominador eu tentava engolir tudo mas não conseguia, era carne demais.
Então ele me fez deitar na cama, tirou minhas botas e calça, e sentou no meu peito com as coxas dele me apertando e botou a picona na minha boca. Ele fazia ela entrar e sair , e de quando em quando me chicoteava com ela na face. Aquela tora dura e pesada me fazia doer. Eu sentia minha face quente e vermelhona, mas deixava ele continuar pois aquilo me excitava ainda mais. Percebendo minha excitação ele me xingava feio.

- Isso sua puta comedora de picha (rola)… toma esse caralho…vou encher logo sua boquinha de porra.
Ele socava na minha boca cada vez mais forte. As bolonas batiam no meu queixo e seus pintelhos arranhavam minha cara. De repente ele socou bem forte e jorrou tudo na minha boca.
- Puta…toma nessa boquinha… caralho…isso … Ahhh…Urr….Aghhh….engole tudo …ahhhh…
Senti vários jorros de leite espesso e quente invadir minha garganta. O sabor era ácido. Não tive como não engolir. Naquela posição eu não conseguia levantar-me pois meu amante me apertava entre suas coxas musculadas.
Depois caiu sobre mim e ficou imóvel uns minutos. Quando levantou ria muito, me chamando de puta gulosa e perguntando se eu tinha achado sua esporra (porra) gostosa. Eu ainda tinha porra escorrendo por entre os lábios, e ele sem mais, colocou a verga já molenga na minha boca falando que ainda tinha umas gotas saindo e que eu tinha era de engolir tudo.
Aí deitou junto a mim, e ficou acariciando meu corpo, elogiando minha cintura fina e minha bunda lisinha e empinada.
Minha cueca tava justinha na pele. Aí, o negão ficou tarado e falou :
- Que delicia de bunda cara. Eu sonho comer um cuzinho assim apertado e gostoso que nem o seu.
Já bem excitado por tudo o que tinha sentido antes, pelas carícias dele e por aquelas palavras, me deu uma vontade enorme de ser penetrado por aquele macho gostoso e dominador. Meu cuzinho tava piscando demais. Agarrei o mastro dele e senti que tava já ficando duro de novo . Lambi ele de alto a baixo e botei de novo na boca. Ficou durão na hora. Depois de chupar ele uns minutos, me virei de lado e a bunda nele, falandoi:
- Ai gostoso, vem comer meu bumbum, vem. Me faça de sua puta…me come todo vai.
Ele botou um dedo no meu cuzinho e rindo falou:
- Nossa, seu cu tá molhadinho. Doido pra levar vara.
Depois começou a esfregar a rola bem no meio de minhas nádegas me apertando pela cintura. Aquele negão apesar de magro tinha muita força e sua pegada me fazia sentir frágil como uma colegial.
Eu me esfregava todo no corpo dele, de modo a sentir bem seu membro e seu saco na entrada da minha bunda.
- Oi bichinha gostosa já vai ver estrelas. Aguenta um pouco vou só pegar uma camisinha e gel e logo logo dou meu pichotão (Rolão) pra você.
Se levantou abriu uma gaveta da cómoda e voltou com um tubo de gel, depois passou o gel na minha bunda, encapou a rola com uma camisinha , me fez deitar na cama de bunda pra cima, abriu meu cu, e foi logo metendo a cabeçorra . Vendo que eu não me queixava, foi botando o resto e depois começou a me foder. No inicio devagar ate o cu acostumar e depois estocando forte fazendo eu sentir o sacão batendo na minha bunda.
O mulato roludo meteu muito e eu gemia que nem uma puta piranha, falando sacanagem, sentindo o caralhão preto indo e vindo na minha bundinha branca.
- Ai…negão vira-lata… que foda gostosa… me arromba todo… ai … isso… garanhão… dá pra sua puta…
O negão estocava feito um animal, parecia que fazia anos que não comia um cu, e falava que meu cu era gostoso de branquinho e macio.
Cheio de tesão, com a jamanta do negão no cu, eu me contorcia e empinava a bunda mais ainda sentindo aquele tronco grosso e gostoso me socando cada vez mais forte.
- Isso.. que cu apertado, caralho… vou arrombar ele todo. – ele falava.
- Ai me fode gostoso … animal … aiii… que bom… ahhh… nego garanhão … me arromba…aiiiii…..isso ….. – eu gemia quase ejaculando.
Enquanto isso, o negão aumentou a parada, me fodendo com fúria, me empurrando contra a cabeceira da cama. Não aguentando mais meu tesão, empurrei a bunda contra o pau do negão fazendo ele gozar, roncando safadezas. Depois que ele gozou, continuou com o pau dentro de mim me socando… ai não aguentei e me vim também.
Aí ele falou:
- Viu como eu tava necessitado. Viu só a litrada de porra que dei pra você ? .Gostou ? Agora vou tomar um duche rápido . Você toma depois enquanto eu preparo uns troços pra gente comer.
Ele tomou seu banho bem rápido e depois foi minha vez. Quando sai, ele tava de short de caqui (tipo militar) e já tinha cerveja, queijo, e ovos mexidos na mesa da sala.
Comemos e pouco depois, ele me puxou contra ele e começou a me acariciar a bunda de novo.
- È isso ai viadinho. Você é o cara mais gostosinho que eu já conheci. Que bundinha mais gostosa. Vem cá vem, deixa eu ver bem essa maravilha. Caralho… que delicia.
E logo botou de novo as mãos na minha bunda, apertando minhas nádegas, dando tapas e carícias, me tratando como se eu fosse uma actriz porno de 3º categoria. E eu amando mas fazendo género pra excitar mais ele, falei com voz melosa:
- Ai pára. Não bate tão forte. Nossa vou ficar todo marcado.
Aí ele falou pra eu calar a boca e botou um dedo grosso no meu buraquinho. Ficou um tempão me fodendo com ele de um jeito tão gostoso que comecei a gemer e a rebolar a bunda sentindo o dedão bem fundo.
Ele então agarrou meus cabelos e puxou minha cabeça contra seu bacamarte, abriu o zipper, botou o pau pra fora e o colocou junto aos meus lábios.
Sem frescuras, comecei logo a chupar ele. Tava meia bala mas depressa ficou duro. . Aí mamei na cabeçorra e lambi a base e o sacão negro olhando de vez em quando pro macho com cara de putinha carente. Aí ele falou pra mim:
- Bota já esse pau todo na boca puta do caralho.
Tentei mas gorgolejei. Ai ele me deu um tapa na cara e falou que tinha de engolir o pau todo senão ia levar com mais força. E segurando minha cabeça empurrou até só as bolas pretas ficarem de fora.
Depois tirei o pau da boca pra respirar mas logo abocanhei ele outra vez.
- Isso sua puta comedora de rola… engole logo esse caralho…
Aí ele falou que agora ía comer meu cu de novo, agora de frango assado.
Botou uma camisinha no pauzão encheu ele de gel abriu bem minhas pernas e foi logo abrindo caminho. Depois que botou a cabeçorra, muito devagar foi afundando a picona centímetro a centímetro, enquanto falava putaria no meu ouvido.
- Isso puta gostosa… vê como tá entrando fácil…caralho… vou comer essa bunda todinha de novo… hoje você é minha mulher…caralho… tá todo dentro…viu gostosa…
Assim que entrou tudo, meu macho fodedor começou a me foder devagar. Meu cuzinho acostumou rápido e meu pau ficou duro de novo. Ele segurava minhas pernas e fazia seu caralho entrar e sair de meu cuzinho . Eu gemia de prazer, e pedia a ele que botasse mais fundo e me fodesse todinho.
- Ai nossa… ahhh.. que bom… que caralho grosso… ai me fode meu bem…. Mais… isso…. Tou sentindo tudo dentro… fode mais… mais depressa… me arromba garanhão… sou sua puta… ai… ahhhh….aiiii…sim…ai grosso… que tesão….
Ai ele aumentou o ritmo e começou a bombar de verdade. O saco dele batia c

0 comments:

Post a Comment